Melhor cartão pré-pago

Se estás a pensar em escolher o melhor cartão pré-pago, recomendamos-te verificar com cada companhia todas as suas condições de uso, da contratação ao uso.

Neste nosso blog selecionamos os cartões que nos pareceram os melhores, tanto em termos de custos e comissões, como também no que diz respeito aos descontos que oferecem, versatilidade ao usar.

Os cartões de crédito pré-pagos podem ser utilizados para as mesmas transações que os cartões de crédito e débito, ou seja para realizar compras em instalações físicas ou pela internet, onde quer se as aceitem, ou para levantar numerário em uma caixa electrónica. A principal diferença entre um cartão pré-pago e outros meios de pagamento é que o primeiro depende de um saldo que deve ser recarregado a cada vez, a exemplo de uma conta em banco cujo funcionamento depende do montante disponível em conta. Assim aliás funcionam os cartões de débito, em função do montante disponível em conta. O cartão de crédito, mesmo se associado, vinculado a uma conta bancária, oferece uma linha de crédito, ou seja liquidez para quem for seu cliente. Isto significa que ao usar um cartão de crédito, usa-se sob forma de empréstimo o dinheiro fornecido por uma companhia de crédito, inclusive com juros dependendo da quantia e da maneira que extraiu-se o dinheiro. O cartão de débito, por sua parte, não oferece empréstimos ou créditos, senão opera unicamente a soma de dinheiro disponível em um banco.

O cartão pré-pago é meio que uma simbiose entre os dois – como um cartão de débito, opera apenas em função do montante disponível em conta, mas sem conta em banco, ou melhor dito, em sua conta de moeda electrónica, mas por outro lado tem todas as funcionalidades de um cartão de crédito, ou seja, é em relevo e com tecnologia NFC de pagamento sem contacto, permite pagamentos online ou nas lojas, levantamento de numerário em caixas ATM e ainda oferece os serviços básicos de um banco.

Para exagerar, o cartão pré-pago era, em seus primórdios, alcunhado de carteira electrónica, por ser como esta carteira na qual vamos a depositar dinheiro, e vai-se esvaziando conforme o usamos, até esgotar-se.

Esta forma de proceder puede ser muito útil nos seguintes casos:

  • Controlo de gastos. Como é impossível usar o cartão ao findar-se o orçamento nele depositado, pode-se manter a certeza de não extrapolar seus limites, sem abrir mão da comodidade de um cartão VIP. Um cartão pré-pago é a oferta de todas as funcionalidades de um cartão de crédito, sem linha de crédito. Aquele que deseja dar a seus filhos um cartão com sua mesada e toda a segurança proporcionada por um cartão, a um parente de passagem, ao primo de sua esposa de Sintra, eis a ferramenta perfeita para impedi-los de gastar mais do que esperava. Este tipo de cartão permite ainda que defina um orçamento para si próprio, que se assegure de não passar os limites determinados, sobretudo quando se tem muitos contingentes na vida profissional ou familiar, e que o risco de extrapolar os limites é problema constante constante.
  • Dar presentes. Existem os cartões pré-pagos que são anónimos e podem ser usados por qualquer um. Trata-se da melhor forma de oferecer presentes, são similares a cheques ou vales neste sentido, daqueles que eram brindados em lojas e pastelarias – mais com uma vantagem, podem ser usados em qualquer loja ou negócio, e, em caso de roubo ou extravio podem ser cancelados, e, seu valor, transferido a outro cartão.
  • Comprar online. Os cartões pré-pagos são sem dúvida alguma a forma mais segura de comprar-se online, pois proporcionam uma proteção e segurança que, ao dia de hoje, são imbatíveis. Muitos temem ao usar seus cartões de crédito para comprar produtos ou contratar serviços online pois estão a expor seus dados mais críticos. Caso expropriados ou clonados, tais dados poderão ser usados de maneira indevida. Um cartão pré-pago por outro lado não possui nenhum vínculo com sua conta corrente ou com a linha de crédito que é-lhe facultada. Pode ser carregado com o montante necessário para a compra online, e usado sem temor de que venha a ser clonado.

 

Como escolher o melhor cartão pré-pago.

 

O processo de escolher um cartão pré-pago que satisfaça nossas necessidades inclui antes de tudo definir objetivos e expectativas, e averiguar quais são os produtos compatíveis totalmente ou parcialmente com nossas expectativas, e no segundo caso entender suas limitações – e descobrir como contorná-las ou se são empecilho. Um cartão pré-pago de gama superior, destes que podem ser adquiridos unicamente por internet, são por um lado como cartões de débito, ou seja operam apenas sobre e em função da quantia que lhes foi depositada. Por outro lado, têm todas as funcionalidades de um cartão de crédito VIP, são aceites em toda parte, em relevo, com chip e tecnologia de pagamento sem contato, personalizáveis e outros ainda oferecem as facilidades de uma conta corrente – um NIB (Número de Identificação Bancária) internacional, operações bancárias como transferências de fundos, depósitos e levantamento de numerário, recebimento de salários e outros ingressos, pagamento de contas e débitos automáticos. A lista é longa. 

 

Ao comparar os diversos cartões, convém considerar os seguintes aspectos, que são o que diferencia um cartão de outro:

 

  • Serviços que oferecem:
    • Anónimos ou nominais
    • Personalizados com o nome de sua escolha (“curso de violão” por exemplo) ou não
    • Conta não bancária
    • Em relevo, ou seja não serem reconhecidos como cartões de débito ou pré-pago e por conseguinte não terem a mesma aceitação na internet e em compras internacionais
    • Pagamento sem contato
    • Atenção ao cliente em português
    • Extratos bancários online
    • Transferências de fundos/remessas de dinheiro
    • Levantamento de numerário
    • Pagamentos e débitos automáticos
    • Depósitos/recarregamentos em numerário

 

  • Custos e comissões. Esta é a principal característica no momento de efetuar sua escolha entre dois cartões pré-pagos que oferecem os mesmos serviços. Todos os cartões brindam determinados serviços e cobram por outros, e isto torna duas marcas de cartões da mesma gama distintos uns dos outros, ou mais caro do que outros. Ademais, OS CARTÕES NEM SEMPRE INDICAM COM CLAREZA TODOS OS GASTOS AOS QUAIS CONFRONTAR-SE-À O CLIENTE. Entre as comissões mais frequentes estão as seguintes taxas:
    • Anuidade
    • Mensalidade
    • Emissão/despacho do cartão
    • Inatividade
    • Renovação do cartão
    • Taxa por recarregamento
    • Taxa por compras
    • Taxa por compras internacionais
    • Taxa por levantamento de numerário
    • Taxa por transferências
    • Taxa por câmbio
    • Taxa por pagamento de conta
    • Taxa por comunicação com a atenção ao cliente
    • Taxa por envio de SMS
    • Taxa por operação recusada
    • Taxa de cancelamento de cartão
  • O cliente deve escolher aquele cartão que brinda ou oferece pelo menor preço os serviços que usará com maior frequência. Lembre-se: aqueles serviços brindados serão necessariamente compensados por outros serviços comissionados. Caso um cliente usasse todos os serviços acima mencionados, pagaria de manutenção em mais ou menos todos os cartões de gama superior, uma média de 60€ a 120€ anuais. 
  • O cliente deve evitar os cartões que cobram mensalidades ou taxas de inatividade. Estes lhe darão com certeza gastos inesperados. Prefira aqueles que cobram um pagamento único anual. Não o usas, não tens surpresas.  
  • Algumas destas taxas são fixas, cobradas em euros ou centavos de euros. Outras taxas são cobradas em percentagem. Em geral as taxas fixas são mais interessantes para as grandes somas, enquanto as taxas em percentagem são mais interessantes para as pequenas somas. Todos os cartões têm taxas fixas para algumas operações e porcentagens para outras.
  • Limites. Todos os cartões são mais ou menos limitados por lei, as leis de combate à fraude e ao branqueamento de dinheiro. São no mais das vezes comercializados em 3 níveis. Os níveis básicos de todos são em geral anónimos e não envolvem a apresentação de nenhum documento de identificação ou comprovativo de renda. De fato, este cartões em nível básico têm limites bastante baixos, de 100€ a 500€ no máximo por mês de carregamento e serviços limitados. Servem mais para crianças, e, sobretudo, é o primeiro passo para encorajar seu titular a ascender ao nível seguinte. A ascensão ao nível intermediário envolve geralmente a apresentação de um cartão de cidadão ou equivalente e um comprovante de domicílio. Não é necessário comprovar renda frente a nenhum emitente de cartões pré-pagos justamente por serem pré-pagos e não oferecerem em nenhum caso linhas de crédito de qualquer espécie. Por tanto estão acessíveis a membros de todas as classes sociais. Os níveis intermediários e superiores destes cartões têm limites altos, de 5000€ a 15000€ mensais. Convém conferir todos os limites seguintes antes de comprar teu cartão:
    • Limite mensal de carregamento (ao alcançar o limite, o cartão estará bloqueado até o mês seguinte, mesmo se o dinheiro for levantado)
    • Limite de levantamento de numerário (às vezes o dinheiro está no cartão, mas bloqueado por alcançar o limite de levantamento de numerário – CUIDADO, faça as contas)
    • Limite do montante em transferências
    • Limite do número de operações diárias
  • Não se esqueça: estes limites são impostos pelas autoridades de combate anti-branqueamento. Não existem meios legais de contorná-los, exceto o de identificar-se, provendo uma cópia de seu cartão de cidadão e comprovativo de domicílio.
  • Vinculação. São comumente encontrados dois tipos de cartões pré-pagos: aqueles que vêm vinculados a uma conta corrente, a qual será o ponto de referência como meio para recarregamento do cartão cada vez que alcançar seu limite. Estes cartões são emitidos por bancos ou outras instituições financeiras e são de gama inferior. Outros cartões são totalmente desvinculados de outros agentes económicos e funcionam sós ou seja não dependem de permissões ou transferências de dados bancários. Podem ser carregadas de diferentes maneiras, em numerário, por transferência ou remessas de dinheiro.
  • Descontos. Assim como todos os demais cartões de crédito ou de débito, os cartões pré-pagos podem amiúde ser vendidos com desconto, a depender do lugar onde são comercializados. Estes estabelecimentos nos quais consumimos com frequência e oferecem descontos ao comprarmos com tal ou tal cartão podem sair em conta. Convém verificar as redes de fidelidade. 
  • Confidencialidade. Alguns cartões não têm titular associado, não são nominais, por tanto não podem ser rastreadas, e as compras realizadas com estes cartões são discretas como se fosse numerário, sem nome nem morada.

 

Como podes constatar, a escolher o cartão pré-pago que melhor corresponder a suas necessidades e expectativas, poderás economizar e gerar melhor teu capital. Lembre das características e funcionalidades que oferecem conformemente ao uso que lhe darás. 

 

Neste site, organizamos comparativos e listamos os principais cartões pré-pagos, segundo uso e comissões.

 




Comparadores de cartões pré-pagos em Portugal




Escolha do blog cartão pré-pago para a estação:


O melhor cartão pré-pago de gama superior:

Veritas Mastercard com duas versões


Gratuita:

Paga:

NIB/IBAN internacional,

Cartão virtual

Compras online e por telefone

Depósitos em numerário

Transferências de dinheiro

Receber ordenado

Pagamentos online e por telefone

Sem pré-requisitos

NIB/IBAN internacional,

Cartão Mastercard internacional de gama superior em relevo

Cartão virtual

Compras online e por telefone

Depósitos em numerário

Transferências de dinheiro

Receber ordenado

Pagamentos online e por telefone

Sem pré-requisitos

Contas empresariais

Contas associativas



Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

4 + twenty =

Join Our Newsletter

Sign up here to get the lastet news and updats